Viajar

Viajar

O conceito de viajar é conhecido pelo homem muito antes de se inventar o primeiro dicionário.

Antes de existir a civilização, nossos antepassados iam de um ponto a outro em busca daquilo que lhes era essencial: comida, abrigo e novos espaços para comportar o grupo de pessoas que se expandia.

Se fosse possível e se conseguíssemos nos comunicar com aqueles ancestrais, eles ficariam impressionados com o nosso “hoje”.

A comida vem até nossa porta, seja por telefone ou pela internet. Somos todos reis, diriam os vitorianos.

Nosso abrigo não mais se resume a cavernas desconfortáveis, apesar de boa parte de nós desejar que nossos quartos fiquem escuros como uma naquele domingo preguiçoso.

E nos expandimos tanto ao redor do globo que para comportar tantas pessoas passamos a empilhar casas, umas em cima das outras.

Frente a tantas comodidades, é fácil concluir que o ser humano deveria ter ficado sem motivos para viajar. Mas todos sabemos que essa frase não faz sentido, e que uma inquietude move a todos nós.

Nós, que mesmo tendo comida em casa queremos ir à outra região experimentar o que ela oferece; que mesmo tendo nosso próprio abrigo fazemos questão de atravessar oceanos e nem nos importamos com aquela cama de hotel um pouco mais dura do que o ideal; que mesmo tendo conquistado todos os continentes agora precisamos conquistar novas amizades em cada um deles, ainda que durem o tempo de um café.

Superado o choque frente a tantas comodidades que garantem nossas necessidades básicas, é possível que nossos ancestrais nos lembrassem daquilo que realmente importa.

- “Hoje, o essencial continua sendo ir de um ponto a outro!”

 

 

Guilherme Medeiros é co-fundador da TravelRoutes.

A "Black Friday" do Japão!

A "Black Friday" do Japão!