5 dicas para ser o mestre da negociação no Sudoeste Asiático

5 dicas para ser o mestre da negociação no Sudoeste Asiático

Se você é aquela pessoa que negocia até o preço do pão na padaria, welcome home! hahaha A Ásia é o local ideal para os negociantes de primeira e o local perfeito para quem quer aprender a negociar! 

Nos mercados, feiras e até mesmo taxis e tuktuks os vendedores/motoristas sempre te darão um preço pelo menos 30% mais alto do que realmente vale o que você quer comprar, principalmente você sendo turista e sendo na Tailândia. 

Seguindo essas dicas você vai conseguir preços justos em tudo aquilo que quiser comprar e também verá o tanto que fazer isso se torna algo divertido! Pelo menos foi isso que nós achamos! :D

Frases para usar na negociação:

  1. Quanto custa?: Tauw rai?
  2. Muito caro!: Peng mak!
  3. Tem desconto?: Lot dai mai? 

1. Pesquise os preços.

Você perceberá nesses mercados e feiras que as coisas que você quer comprar se repetem em diversas barraquinhas pelo caminho, então aproveite, que está curtindo suas férias e sem correria, para fazer uma pesquisa de preço e ter uma ideia para iniciar sua negociação. Lembre-se que os valores dados aos turistas geralmente são de 30% a 50% mais altos que o valor real de venda! 

2. Negocie na moeda local e sempre que puder pegue a calculadora.

Quando fomos a Tailândia pela primeira vez ainda não tínhamos as manhas da negociação e, na verdade, nem sabíamos que precisaríamos ter! Você acaba chegando lá e achando tudo já relativamente barato e por isso não vê motivo para negociar. 

Mas após uma pequena pesquisa de preço entre as barracas, percebemos que já tínhamos gasto um dinheiro a mais só por não negociar, e que esse dinheiro poderia ter nos dado alguns pad thai a mais durante a viagem.

Então, (depois de chorarmos por dentro pelos pad thai perdidos), começamos a entrar na brincadeira. Primeiro percebemos que na maioria das vezes que íamos em uma barraquinha o vendedor colocava o preço na calculadora e mostrava pra gente. No começo respondíamos para ele verbalmente o valor que queríamos e as vezes (após uma insistência) conseguíamos baixar o valor, as vezes não. 

Então chegou um momento que paramos para perceber que a calculadora era o meio de comunicação que ele utilizava, então para negociar de volta, nada melhor que utilizar do mesmo meio de comunicação (até porque alguns não falam nada de inglês). E vocês não tem ideia do tanto que isso facilitou a nossa vida na hora de negociar!

A maioria das compras que fizemos colocando o valor de negociação na calculadora foram muito mais efetivas e mais rápidas que aquelas em que não colocamos! 

3. Antes de entrar na negociação separe o valor que você deseja pagar por aquilo.

Depois que aprendemos que devemos utilizar o meio de comunicação deles para negociação, como a calculadora, tivemos que desenvolver a estratégia 2, caso a 1º falhasse. 

Um amigo nosso queria comprar uma luva de muay thai e antes de chegar na banquinha já deixou um valor que ele considerava justo para aquilo separado no bolso. O preço inicial dado pelo vendedor foi quase duas vezes maior do que ele esperava, então ele começou a negociar com a calculadora. O vendedor se mostrou bem resistente no começo, mas começou a baixar um pouco o preço. Após o nosso amigo perceber que o valor da calculadora já tinha chegado ao limite, ele tirou do bolso o "único" dinheiro que possuía e falou para o vendedor que era tudo o que tinha. 

O vendedor balançou a cabeça, aceitou o dinheiro e todos saíram felizes! A estratégia 2 tinha funcionado! 

4. Não demonstre empolgação.

Esse pra mim foi um dos mais difíceis de aprender! Eu sou uma grande compradora de bugingangas nas minhas viagens e sempre me empolgo muito quando vejo algo legal que quero comprar, mas infelizmente esse é o grande problema quando você tem que iniciar uma negociação. 

Se o vendedor perceber que você quer muito aquilo pode ter certeza que ele vai subir ainda mais o preço na hora que você perguntar, então mesmo que por dentro você esteja saltitando, faça uma cara de paisagem e pergunte o preço de uma outra coisa, para só depois pedir o preço daquilo que você realmente quer. 

5. Vá embora

Essa é a tecnica mais poderosa da negociação, mas também a mais perigosa! Como diz o querido Tio Ben "com grandes poderes, vem grandes responsabilidades"! Se a técnica for bem executada o vendedor te chamará de volta e colocará o preço que você sugeriu, mas se não for ou se o vendedor realmente estiver no seu limite de preço, você terá que procurar o objeto que quer em outro local ou fazer um maravilhoso walk of shame e aceitar o preço que ele falou. 

Se você estiver se perguntando se eu fiz o walk of shame alguma vez, eu vou ter que te dizer que sim. E tudo isso por um Buddha lindo, verde e sorridente que hoje enfeita meu quarto e me lembra desse momento. hahaha Valeu a pena? Valeu muito a pena!

Se você é fã de mercados e feiras, vem bater um papo com a gente que temos muitos lugares legais para o seu roteiro! 

Clau é fundadora da TravelRoutes, apaixonada pela Ásia, hipster de atrações turísticas e movida por boa comida, principalmente se for daquele lugar pequeno escondido em uma rua estreita!

Onde trocar dinheiro em Bangkok

Onde trocar dinheiro em Bangkok

7 formas de conhecer Bangkok on a budget

7 formas de conhecer Bangkok on a budget